sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Genética e felicidade

[Postado por Flavio Ferrari]


A Luiza, filha da Amélia, brilhava de felicidade em sua apresentação de teatro.
Puxou a mãe ...

11 comentários:

Ti disse...

mamãe coruja!!!

Érica disse...

mini-fadinha!

Anne M. Moor disse...

Os olhinhos brilham... Que coisa amada! Parabéns Ti, tens mais é que ser mamãe coruja!

Walmir Lima disse...

Não só puxou à mäe, como é a
cópia da mãe talentosa.
Parabéns

Ti disse...

Queridos,

Obrigada pelo carinho!!

Beijos

Udi disse...

Só não é igual à mãe porque as filhas são sempre um pouco mais...
Olhar doce!
Parabéns à família coruja.

Jorge Lemos disse...

Quem aos seus puxa, não degenera.
Beijão às duas.

Estrelinha disse...

Ti...que linda sua filhinhaa!!!Os olhos brilham como os olhos da mamãe!!!Beijos!

Raquel Neves de Mello disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Raquel Neves de Mello disse...

Se eu tivesse uma filha (quem sabe ainda tenho) vai se chamar Amelia. Nada de Ti.
Bjs de inveja!

Raquel Neves de Mello disse...

Se eu tivesse uma filha (quem sabe ainda tenho) vai se chamar Amelia. Nada de Ti.
Bjs de inveja!