sábado, 30 de agosto de 2008

Veja bem ...

[Postado por Flavio Ferrari]

video

Uma singela colaboração da Denise....

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Happy B-day!

[Postado por Carol Dias]


Novo pensamento (hermético) da noite

[Postado por Flavio Ferrari]

O segredo de uma boa relação é não fazer bobagem nos intervalos.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Me deixas louca - Elis

[Postado por Raquel Neves de Mello]

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Frase da Noite

[Postado por Flavio Ferrari]

Nem só de sacanagem vive o Homem.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Aos facilmente sugestionáveis, a decepção.

[Postado por Flavio Ferrari]

Testando a nova filmadora .... video

domingo, 24 de agosto de 2008

Tudo que você queria saber sobre um eclipse

[Postado por Flavio Ferrari]

Zé do Caixão explicando o eclipse, no Yahoo ...

http://br.video.yahoo.com/watch?fr=yvmtf&v=3296562

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

PREFIRO SER ESSA METAMOROSE AMBULANTE

[Postado por Reinaldo Ortega]

Hoje faz 9 anos que o Maluco Beleza foi dessa para pior.
Em homenagem a ele e sua obra, ainda bem viva, malucos de todas as idades se reuniram, beberam, fumaram e cantaram suas músicas em frente ao Teatro Municipal, num excesso típico de Raulzito.
Como um apreciador de suas musicas, eu “me esforçando para ser uma pessoa normal”, passei por lá para registrar, e entre um clik e outro, fiz essa imagem de um sósia, tão maluco quanto ele, pelo menos no visual.

Butadieno

[Postado por Flavio Ferrari]

O Focus Group no Genial foi genial.
Ernesto, Walmir, Ti, Udi, Érica e a novata Carol Strina (fotógrafa) lá estiveram a discutir todos os temas relevantes da humanidade.
E, além disso, uma boa notícia (pelo menos para alguns) ...
Ao que tudo indica, a dupla Dias e Ferrari irá começar uma nova minissérie.
A Carol Dias (do Ernesto) deve estar super-curiosa para saber no que vai dar ...

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Achado (imperdível) na web

[Postado por Carol Dias]

hahahah A.DO.REI!!



"You can't buy happiness, but you can buy ice cream.

And, that's kind of the same thing"

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Noite Memorável

[Postado por Walmir Lima]


A AMLAC - Academia Metropolitana de Letras, Artes e Ciências tem o prazer de convidar a todos para comparecer à solenidade de transmissão de posse da Diretoria e de Diplomação de novos Acadêmicos a ser realizada às 19h30 do dia 4 de Setembro de 2008, no Teatro Municipal Sylvia de Alencar Matheus, em Vinhedo.

Na ocasião, nosso amigo Jorge Lemos passará a Presidência Executiva da Academia ao Dr. Vilson Rodrigues Alves e assumirá a Presidência do Conselho.

Nessa mesma solenidade, nossos queridos Anne Moor e António Tapadinhas receberão seus Diplomas de Acadêmicos Correspondentes.

Como parte do evento, haverá também um excelente programa musical e uma exposição de Pintores e Cartunistas membros da Academia.

A presença de todos será muito bem-vinda e importante para desfrutar e prestigiar nossos amigos nessa noite memorável.

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Coragem

[Postado por Anne M. Moor]

Passa-se a vida toda criando coragem para pular...
Pule que vale a pena!


Focus Group

[Postado por Flavio Ferrari]

Para quem estiver no país, na cidade, no bairro ou mesmo já no local
Na próxima terça-feira
Focus group no Genial

domingo, 17 de agosto de 2008

Dorival Caymmi - A Alma Cheia de Amor

[Postado por Walmir Lima]

Dorival Caymmi
(30 Abril 1914 - 16 Agosto 2008)

O poeta que melhor cantou seu amor pelo Amor, pelo Mar e a Bahia.

Que conseguiu resumir, numa só frase-ensinamento, sua maneira de ser e viver, em alma poeta:

"Pobre de quem acredita
Na glória e no dinheiro
Para ser feliz"

sábado, 16 de agosto de 2008

OS JOGOS DA MINHA VIDA (II)

[Postado por A.Tapadinhas]

O outro jogo, foi uma maratona que levou, pela primeira vez, na história do nosso futebol, uma equipa portuguesa a ganhar um título internacional: a Taça Latina, embrião da actual Taça dos Campeões Europeus.
No dia 10 de Junho de 1950, o Benfica ganha 3-0, ao Lazio, campeão de Itália. Ficou, assim, apurado para jogar a final, no dia seguinte, contra o campeão de França, o Girondins, de Bordéus.
A partida terminou empatada. No prolongamento, novo empate.
Oito dias depois, disputou-se a finalíssima que terminou empatadíssima. Mais meia hora de prolongamento. Ainda se mantinha o empate. Novo tempo de jogo. A noite caía sobre o estádio. Numa aglomeração na área do Bordéus, para alívio de todos, a bola apareceu dentro da baliza. Até hoje, ainda não se sabe muito bem, quem meteu o golo. A emoção foi tanta que o capitão do Benfica se esqueceu de ir buscar a Taça. Alguém, mais atento, empurrou Rogério que subiu até à tribuna, onde recebeu a Taça Latina das mãos do infeliz ministro de serviço, que já não sabia o que fazer com ela.
Ainda hoje, estou convencido que se eu tivesse subido à tribuna a reclamar a Taça, teria sido eu a recebê-la - e bem a merecia!
O meu pai é que não deixou!

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Zen

[Postado por Udi]





uma andorinha não faz verão
nem o ipê florido a primavera


...mas promete

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

ESPIRITO OLIMPICO

[Postado por Reinaldo Ortega]


terça-feira, 12 de agosto de 2008

Chinês sabiiiido, non?

[Postado por Ernesto Dias Jr.]


Quem diria. A menininha cantora de "Ode à Patria" na cerimônia de abertura da Olimpíada era falsa. A verdadeira dona da voz, Yang Peiyi, foi vetada porque sua imagem não condizia com a festa. É feinha. Então a fofinha foi escalada para dublar.
E a Reuters também informa que parte dos fogos de artifício do espetáculo também eram, digamos, fake. Sabe aquele trecho das pegadas gigantes chegando ao espaguetti arena (vulgo Ninho de Pássaro)? Pois é.
Como disse em meu artigo para a Folha de Vinhedo, a China está nua.

Leituras Olímpicas

[Postado por Suzana]

" Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas.
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá."


Charles Chaplin


segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Dizimada

[Postado por Flavio Ferrari]

Letícia, a namorado do Gui, contou uma passagem engraçada que viveu no ônibus hoje à tarde.
Uma mulher conversava ao telefone com sua amiga:
- Eu falei ... não adianta reclamar agora .... o dízimo é obrigação ... tem que separar logo que recebe o salário ... você não pagou, agora taí ... toda chorosa que as coisas não estão dando certo ... ninguém mandou não pagar o dízimo.
Pois é ... não cumpriu com suas obrigações, está sendo dizimada !

domingo, 10 de agosto de 2008

FELIZ DIA DOS PAIS

[Postado por Reinaldo Ortega]

Papais, vocês são muito importantes, cuidem da saúde, assim recomenda Dr. Roberto-Proctologista.

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Choque de concorrência

[Postado por Flavio Ferrari]

Estavamos, Ti e eu, esperando um guincho para seu carro quebrado, debaixo de chuva, bem alí na Avenida Europa.
Depois de uma hora de espera com aquele chuvinha insistente, claro que deu uma baita vontade de fazer um xixizinho básico.
Era tarde e todas as lojas estavam fechadas.
Mas bem ao lado, uma revenda da Lamborghini carregava um carro (e que carro) para entrega. O dono da loja, gentilmente, permitiu que usássemos o banheiro.
Na saida, descobri que um criativo arquiteto decidiu conceber uma linda rampa de porcelanato que, molhado, tem coeficiente de atrito igual a zero, ou seja, desliza que é uma beleza.
Meu tombo foi cinematográfico, embora ninguém tenha filmado.
Por sorte, vários anos jogando Rugby deixaram reflexos.
Girei o corpo durante a queda e bati o ombro, não a nuca. O impacto foi brutal, pela soma do movimento de queda com o de rotação.
A dor intensa quase me fez desmaiar.
O guincho, obviamente, chegou poucos minutos depois.
Seguimos para o hospital visitar a mãe da Ti (que vai se recuperando bem) e, depois voltei para casa.
Tinha que ir para o Rio de Janeiro no dia seguinte (hoje, e aqui estou).
Movimentos simples como vestir a camisa, ensaboar os cabelos ou coçar as costas ficaram comprometidos.
Uma vez aqui no RJ, depois da reunião, decidi consultar um ortopedista.
O diagnóstico foi benigno. Nada quebrado, apenas um trauma das partes moles (do ombro e do braço, nada mais) e alguns esfolões.
No dia seguinte, a manchete no jornal: "Lamborghini derruba Ferrari logo na saída".

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Que faço na Colômbia ?

[Postado por Flavio Ferrari]

Assim que desembolatar, retorno ...

domingo, 3 de agosto de 2008

Encrenqueiro

[Postado por Flavio Ferrari]

Mais uma vez no aeroporto, rumo à Colômbia, encontro um sujeito dirigindo-se ao check-in trajando uma jaqueta de camuflagem (aquela estilo exército) encimando uma linda camiseta preta com os dizeres: "tendência suicida" (em inglês).
Preferi não ficar por perto para ver se ele conseguiria embarcar ...

sábado, 2 de agosto de 2008

Será???

[Postado por Walmir Lima]


O Governo acaba de assinar um Decreto que introduz mudanças (para melhor – espera-se) no funcionamento dos Call Centers, ou seja, dos Serviços de Atendimento ao Consumidor (SACs).

A medida finalmente atinge os setores que mais geram queixas dos consumidores, tais como: telecomunicações (o pior serviço), instituições financeiras, companhias aéreas, transportes terrestres, planos de saúde, serviços de água e energia elétrica, etc.

É um novo Brasil, com vergonha na cara!

Será???

No úrtimo...

[Postado por Flavio Ferrari]

A moda sofre com a tarefa de embalar os que não são elegantes.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

OS JOGOS DA MINHA VIDA

[Postado por A.Tapadinhas]


Águia Vitória Tinta da china sobre papel Canson 24x24cm

Escrevi para o jornal uma crónica que quero partilhar convosco. É sobre as simpatias clubistas, em que eu assumo que sou benfiquista. Ser benfiquista em Portugal é declarar-se contra o Sporting. Versão portuguesa da rivalidade entre Palmeiras e São Paulo...

OS JOGOS DA MINHA VIDA
Venho, por este meio, declarar que sou do Benfica. Mas não estou só: toda a minha família, também é. Encontrar um Tapadinhas doutro clube é tão raro, como alguém querer ser comandante dum navio chamado Titanic.
Faço esta declaração porque sei que até ao dia da minha morte, esta afirmação continuará a ser verdadeira, apesar de alguns amigos me pedirem para ser discreto sobre esta minha paixão: - “Como podes pretender que te levem a sério naquilo que escreves, ou na tua pintura, se gostas de futebol?”.
Continuarei a ter a mesma religião, ou seja, nenhuma? A gostar da pintura de Van Gogh e de Nadir Afonso? A odiar as telenovelas? A sonhar com a Michelle Pfeiffer? Votarei no mesmo partido? Continuarei a adorar a minha mulher e as minhas filhas?
A lista das dúvidas é infindável: mudamos de carro, de casa de cidade, de país, qualquer dia de planeta, de amigos, de sexo, mudam-se os tempos e as vontades… mas quero deixar bem claro o seguinte: ninguém muda de clube.
Quando aparece algum candidato a entrar na família, a cor da pele, religião, hábitos alimentares (canibalismo excluído), não têm importância. A primeira pergunta-afirmação é: -“Claro que é do Benfica?!”. Se a resposta for negativa, pode ser (é), um problema: zangas, namoros acabados, divórcios rápidos e impensáveis.
Dois jogos consolidaram, ainda criança, a minha paixão pelo Benfica.
O primeiro foi o da festa de despedida de Francisco Ferreira, contra a forte equipa do Torino, o clube campeão de Itália.
No dia 3 de Maio de 1949 (tinha sete anos), saí de casa com o meu pai, logo de manhã, porque era fundamental chegar cedo ao Estádio do Jamor, para apanhar um bom lugar.
A viagem era demorada por causa dos diversos transportes que éramos obrigados a utilizar: comboio até ao Barreiro, barco até Lisboa, eléctrico até ao Cais do Sodré, comboio eléctrico até Belém, onde se fazia o reforço do farnel com pastéis de nata. No campo não havia ninguém a vender gelados, mas, em compensação, podia-se comprar uns rebuçados, embrulhados em papéis de cores brilhantes que o vendedor não se cansava de apregoar: - “Paladares! Compre cinco, leva seis! Cada cor, seu paladar!”
Eu pedia sempre para trocar os verdes, por dois motivos: faziam lembrar o Sporting e sabiam a mentol, que eu aliava a remédios e poções, enfim, a porcarias.
O lugar que eu gostava, era atrás da baliza do adversário, para ver melhor os golos do Benfica.
Rogério, o “pipi”, grande avançado, que nunca sujava os calções (a versão anos 40 de Néné), depois de trocar os olhos a dois sarrafeiros italianos, desferiu um violento remate por cima da trave que levou a bola, como um bólide, a embater contra a minha pobre cabeça. Caí de costas, a ver bolinhas, num céu vermelho. Julgo que não interromperam o jogo para eu receber assistência.
Einstein sustentou que se dermos a um objecto (a bola) sempre cada vez mais energia (pontapés), o objecto em vez de ir mais depressa, torna-se cada vez mais pesado. Só anos mais tarde compreendi a experiência científica realizada nesse ano de 1949, em que a minha cabeça teve um papel fundamental.
Resultado: fiquei o resto do jogo a julgar que havia dois árbitros em campo, a arbitrar em simultâneo as primeiras e reservas do Benfica contra o Torino. Curiosamente, os dois jogos acabaram com o mesmo resultado: 4 a 3 a favor do Benfica.
Um final feliz para nós mas que ficará ligado para sempre a um acidente terrível: o avião que levava a equipa e dirigentes do Torino, de regresso a casa, despenhou-se, morrendo todos os seus ocupantes.
No dia seguinte, milhares de desportistas encheram a rua em frente da Embaixada de Itália, em Lisboa, numa manifestação de pesar e solidariedade pela tragédia. Nesse dia, senti que não é preciso morrer para conhecer o Inferno.
Vamos para intervalo! Noutro dia, conto o segundo jogo.

Dica de filme: Coisas que Perdemos pelo Caminho

[Postado por Walmir Lima]

Já fazia tempo que eu não recomendava um filme ou um show musical.

Hoje assisti, e quero recomendar, Coisas que Perdemos pelo Caminho - um drama comovente e emocionalmente honesto onde Halle Berry e Benicio Del Toro, apresentam duas das interpretações mais brilhantes, com destaque para Benicio, que se entrega totalmente a esse personagem tão cheio de nuances e intensidade.

Audrey (Berry) está em estado de choque após uma terrível perda e impulsivamente convida Jerry (Del Toro), um problemático viciado e velho amigo de seu ex-marido, para morar com ela e as duas crianças. Com a ajuda um do outro, Audrey e Jerry descobrem a esperança e a felicidade em suas vidas. Juntos, irão aprender a conviver com a perda e outras dificuldades da vida.

Contando ainda com a participação de David Duchovny (de Arquivo X), o filme é dirigido por Susanne Bier (After the Wedding), que foi indicada para o Oscar, e possui uma fotografia singular, onde as câmeras dessa diretora dinamarquesa, que não tem medo de usar closes, acompanham de perto os personagens que vivem nos limites de suas emoções, mostradas por ela de forma tão sincera e crua, destacando detalhes do ambiente e do rosto dos atores na composição das cenas e criando, desta forma, uma linha tênue entre o espectador e a história, que mostra a perda, a fragilidade das relações humanas e a maneira como as pessoas são capazes de lidar com seus sentimentos e como as situações trágicas são recebidas por seus personagens.

A escolha do filme, de se distanciar do romantismo e trabalhar melhor os laços de amizade desenvolvidos nessa relação, é uma escolha digna, mostrando-se uma das características que mantém Coisas que Perdemos Pelo Caminho como um filme realista que nos ensina que o ser humano, apesar de suas variadas fraquezas, pode ter seu lado bom, positivamente compreensivo e generoso.