sábado, 11 de julho de 2009

Boas novas num sábado chuvoso

[Postado por Udi]



A primeira página do Estadão de hoje não anima... mas, lááá no cantinho da página, a chamada pro Caderno 2 promete: "Com CD de canções inéditas, João Bosco rompe um jejum de 6 anos.". E a capa do Caderno 2 anima: João Bosco retoma parceria com Aldir Blanc.

Comentários sobre Adir Blanc são totalmente dispensáveis depois que o parceirim mineiro, ÉrreEme, postou aqui um belíssima e completa crônica sobre o poeta (se ainda não leram/ ouviram, corram antes que acabe!)

Alguns dias depois dessa postagem da série "Musica e Poesia" com Aldir, o mesmo parceirim postou aqui um maravilhoso retrato musical de João Bosco (corra prá não perder!).

Lendo/ ouvindo as duas postagens indicadas acima, vocês entenderão porque me apresso em divulgar esta novidade sem antes checar. Essa dupla é mesmo incrível e, se alguém duvida, fica aí no playerzinho uma pequena amostra do que os dois já fizeram juntos (foi um sufoco encontrar algo bacana que o parceirim tenha deixado de fora das 2 seleções musicais que fez!)




Abaixo, 2 trechos da matéria do Caderno 2 de hoje, de onde tirei também a imagem que ilustra esta postagem. Para ler na íntegra: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090711/not_imp400978,0.php

"Tanto Bosco como Blanc dizem que a retomada da parceria, pela "afinidade sem folclore", se deu de forma natural. "Sentamos, um em frente ao outro, como se tivéssemos dado uma paradinha ontem. Rolou o mesmo jeito de quase adivinhar o que o outro está pensando", diz Blanc. Para ele esse reencontro significa muito. "É especialmente emocionante quando lembro que essa volta atende a reiterados pedidos de dois amigos, já falecidos, que nos são caros: o Betinho e o Marco Aurélio Braga Neri"."

"O samba Sonho de Caramujo surgiu de uma situação curiosa: "Aldir sonhou comigo cantando um samba. Quando acordou, ele se lembrou de algumas palavras que eu canto e tentou escrever a letra. Ele me mandou o texto, eu musiquei. Quando mostrei pro Francisco Bosco, ele disse: ?Isso é um autorretrato alheio?. E achou que o título do disco tinha de vir daí, porque ele está nesse espaço que o Aldir fala, entre o imanente e o transcendente", diz Bosco."

5 comentários:

rm disse...

Ei parceirinha,
agradeço, meio constrangido, as elogiosas referências... Você é um doce!

A música que você escolheu é muito divertida e eu a tirei da relação apenas para não ficar com uma lista muito extensa. Lembrei-me de uma outra, nos mesmos moldes, que fazia uma paródia de "Amigo é pra essas coisas" e ambas características do humor ferino do compositor...

Grande beijo, querida!

Helô Müller disse...

Que privilégio dos bons !!
Um programão pra ninguém botar defeito !!
Endosso as referências e elogios feitos ao nosso querido RM, que tão belamente prestou uma homenagem ao João, e por tabela, a mim tb!... rs
Vale a pena conferirem messsmo !
Bom Show pra quem vai e bons sonhos pra quem fica chupando o dedo !!
Helô

Ana Lúcia Porto disse...

Antônio Tapadinhas,
Vim parar em seu blog por meio do blog de meu amigo Cadinho RoCo. Gostei muito de seu papo e de suas pinturas. Espero lhe visitar mais vezes e lhe aguardo para um "bate papo e um café", lá em meu blog.
Beijos,
Ana Lúcia.

Udi disse...

Érrim,
prá outros não sou tão doce... e olha que o assunto pode até ser o mesmo, só que uns têm o olhar açucarado... fazer o quê, né?


Helô, querida!
Quanta honra ter você por aqui!
Olha, sendo bem sincera, a homenagem do Érre foi prá você e, por tabela, nós ganhamos de presente aquela seleção maravilhosa, com direito a imagem e tudo mais.

Com certeza vou adquirir esse cd e postarei alguma canção, em sua homenagem e ao Érre também.


Bem vinda, Ana Lúcia!

Érica Martinez disse...

conheço pouco, mas vou me empenhar, prometo, Udi-ran!
Beijo e saudade!