sábado, 2 de agosto de 2008

Será???

[Postado por Walmir Lima]


O Governo acaba de assinar um Decreto que introduz mudanças (para melhor – espera-se) no funcionamento dos Call Centers, ou seja, dos Serviços de Atendimento ao Consumidor (SACs).

A medida finalmente atinge os setores que mais geram queixas dos consumidores, tais como: telecomunicações (o pior serviço), instituições financeiras, companhias aéreas, transportes terrestres, planos de saúde, serviços de água e energia elétrica, etc.

É um novo Brasil, com vergonha na cara!

Será???

7 comentários:

Anne M. Moor disse...

Walmir!
Juro que respondi o teu comentário lá no meu blog ANTES de ver o título deste teu post!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

A.Tapadinhas disse...

Com tantos serviços é um balcão graaaande... e não estou a contar com o etc!

Abraço.
António

Flavio Ferrari disse...

Veja bem ... é como a questão da lei seca. Vai ter fiscalização ?

Walmir Lima disse...

Flávio,
Neste caso dos Serviços de Atendimento ao Consumidor, o Govêrno contará com as denúncias dos consumidores, que vão funcionar como verdadeiros 'fiscais' dele, que é quem vai ARRECADAR belíssimas multas para os cofres (públicos???).
Mas, pelo menos os caras dos SACs vão ficar mais espertos.

Érica disse...

não, Walmir... É o mesmo Brasil, em época de eleições...

Walmir Lima disse...

Boa, Érica
É isso aí.
Com aquele povinho lá não dá pra ter ilusões.

Nídia disse...

Faço votos que o Procon comece a fiscalização pelo atendimento eletrônico do próprio governo federal. Tenho tentado denunciar situações graves pelo DISQUE 100, sem sucesso. A gravação sempre diz a mesma coisa: todos os postos de atendimento estão ocupados. Por favor, tente mais tarde.
Enquanto tento, uma criança com paralisia cerebral é agredida constantemente pela própria mãe. Já fui até o apto, mas a agressão só parou naquele dia. Tbm quis denunciar por pedofilia um cidadão que oferece crianças de 12 anos a frequentadores de um bar aqui em Brasília, mas o DISQUE 100 sempre dá a mesma mensagem.
Talvez a nova lei funcione pq a imposição é às empresas privadas, que, se não cumprirem, estão sujeitas a seus rigores. Mas é lamentável que um serviço oficial, criado com fim tão nobre, não esteja sujeito aos mesmos padrões de excelência, exigidos - antes tarde do que nunca - das empresas que querem prestar serviço aos brasileiros.