domingo, 8 de junho de 2008

"qualquer maneira de 'propaganda' vale a pena..."

[Postado por Érica Martinez]

Vale?

Propaganda de Dia dos Namorados desagrada Idec

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) enviou nesta sexta-feira, ao Conselho de Auto-Regulamentação Publicitária (Conar), um pedido de suspensão da campanha publicitária para o Dia dos Namorados que está sendo veiculada na mídia pela loja de departamento C&A. A empresa informou que, em virtude da repercussão gerada pela campanha, já fez alterações nos comerciais de televisão.

Para o Idec, a campanha contraria artigos do Código de Defesa do Consumidor (CDC) e do próprio Conar, já que estimula a juventude a um comportamento sexual irresponsável, além de denegrir valores familiares.

A propaganda, considerada pelo Idec de 'alto conteúdo erótico', está exposta nas lojas que são freqüentadas por públicos de todas as idades, além de trazer nos comerciais veiculados na televisão uma mensagem clara e objetiva de apelo sexual.
O instituto pediu também que o Ministério Público Federal (MPF) e o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) tomem as providências cabíveis em relação à campanha.

Em nota oficial divulgada nesta sexta-feira, a C&A informa que, em virtude da repercussão gerada pela campanha, recolheu todo o material disponível em seus pontos-de-venda e fez alterações nos comerciais de televisão.A C&A ainda reforça que "em nenhum momento teve a intenção de provocar constrangimento".

Para acessar as cartas na íntegra, acesse www.idec.org.br.

13 comentários:

Raquel Neves de Mello disse...

To nem acreditando!
Dia dos namorados sem sexo!
Calcinha desenhada pela Eriquinha sem apelo sexual!
O IDEC vive nesse mundo?

Érica disse...

Raquel, veja só onde estamos. Estava conversando com a Lú... No país em que até as crianças dançam "Créu" uma propaganda de lingerie, na véspera do Dia dos Namorados é hipocritamente censurada...
Garanto que as cenas da Flávia Alessandra na novela - cujo horário era o mesmo do comercial - eram bem mais "quentes" do que o povo dançando de calcinhas de algodão (que, vamos falar, mal dava pra ver!)... Tenha santa paciência, né?!

Ernesto Dias Jr. disse...

Vou lá ver a propaganda com toda a minha rabujice conservadora e depois comento.

Ernesto Dias Jr. disse...

Pronto. Já vi.
O IDEC tem carradas de razão. O refrão "papai e mamãe não" é, de fato, mais um atentado da canalha publicitária. O coito, tal como concebido pela natureza e voltado à reprodução, exige que o órgão sexual masculino assuma naturalmente sua posição na genitália feminina, o que só é conseguido em correto e contraposto decúbito por parte do casal.
Tudo o mais é, perdoem a palavra, sacanagem condenada pela Santa Igreja.
Espero que o instituto obtenha sucesso nessa justa contenda, e que o tempo reservado a tanta libertinagem seja ocupado pela pureza das telenovelas ou, o que seria ainda mais educativo para nossa juventude, por propaganda de cerveja.
Abaixa!... perdão... Abaixo a calcinha da Érica!

Udi disse...

Que máximo! Causar tanta polêmica com as suas crias!!!
Again: that's my friend!
beeeijos!

Érica disse...

rsrsrsrs, Ernesto: e eu quaaaase acreditei!

Udinha, o mérito é da agência...rsrs
O meu, em cifrões das vendas, please!

Bjos!

Jorge Lemos disse...

Tudo que é bom deve se revelar entre as quatro paredes. Sentimentos puros
a vestir e a despir. A sensualaidade se manifesta para acelerar o desejo da sexualidade.

A arte desenvolvida pela Erica deve ser contemplada na ação a dois.

O que é público perverte e desvirtua. A arte exige pudoramento, aquele "entre aspas" sutil e inebriante.

Anne M. Moor disse...

Jorge, você é você né... Diz de maneira perfeita o que eu penso... Obrigada Poeta!

O que acontece na TV, seja propaganda ou programa é uma tentativa de deturpação da vida e o desmantelamento das pessoas!!! As novelas e o BBB então vai sem comentários...

Nada, Érica, contra o teu trabalho lindo que vendeu quase tudo ANTES da propaganda ir ao ar...
Beijos amiga estilista :-)

Suzana disse...

A sugestão é elegante quando sutil.
Como suas peças Erica, que falam aos nossos olhos e estimulam a mente.

bjs

Walmir Lima disse...

Não me considero puritano, mas não gosto de exageros (geralmente, de muito mau gosto) quanto a esse tema na publicidade, programas de televisão, blogs, etc.
Só que, sinceramente, não vi nada demais nesse comercial que justificasse sua retirada.
Achei até que foi criativo e que ficou num limite bom, como disse em meu comentário na matéria anterior.
E, como você mesma disse, tem coisa bem pior nas novelas que são exibidas em horários que atingem a molecada mais nova.
São dois pesos e duas medidas.
Uma hipocrisia!

Suzana disse...

Gentem,
Pois é,nosso mundo é repleto de dois pesos e duas medidas.Não considero-me puritana, mas certamente me agrada o sutil;prefiro a transparÊncia á nudez,o sorriso completo ante uma gargalhada debochada,o toque sutil á "pegada"(pelo menos quando em público)e assim vai.
Tenho a impressão que há uma confusão entre viver intensamente e descaradamente.Não acho o dito comercial descarado,concordo que há programas bem piores.Porém, a C&A estava numa tentativa de "fashionar" suas coleções e o comercial não é nada fashion.
Como a questão discutida não é essa e sim o falso puritanismo:
- Abaixo os BBB´s,MTV´s,Balanços jornalisticos e outras cositas mas...kkk

Flavio Ferrari disse...

Pô .. eu achei a propaganda light ...

Flavio Ferrari disse...

Mas não é uma gracinha ?