sábado, 1 de setembro de 2007

É hoje!

[Postado por Carol Dias]


O dia do professor de educação física é, originalmente, celebrado no dia 15 de junho. Porém, com a regulamentação da profissão no dia 1º de setembro de 1998, criou-se uma polêmica.

Aqueles que são a favor da regulamentação – ou seja, que o Conselho Federal de Educação Física zele pela qualidade do serviço do profissional de educação física – querem que o dia seja mudado para 1º de setembro. Mas nada ainda está resolvido. O importante é que a maioria dos profissionais nem sabe que existe um dia dedicado a eles.

Com a onda do culto ao corpo, os professores de educação física conseguem espaço no mercado de trabalho. O problema é que, muitas vezes, as academias contratam pessoas sem qualificação necessária, nivelando os salários por baixo.

Basta o sujeito ser meio forçudo que acaba conseguindo o emprego, tomando o lugar de profissionais formados. Um professor de verdade sabe que é preciso checar a respiração do aluno, conferir o batimento cardíaco, o cansaço, sempre evitando que ele ultrapasse o limite. Aquecimentos e movimentos corretos são preocupações constantes.

texto retirado da internet

6 comentários:

Anne M. Moor disse...

E continuem lutando pelo emprego de professores qualificados! Nós agradecemos. Isso parece ser a mesma luta dos professores de língua inglesa. Muitas pessoas pensam que basta saber falar inglês para poder ser professor... E a luta continua - a nossa e a de vcs.

Carol Dias disse...

Obrigada Anne!! É isso aí, lutar por qualidade!!

Flavio Ferrari disse...

Carol, vida difícil essa ...
E questão complicada essa da regulamentação.
Seu pai, por exemplo, é um dos melhores engenheiros que conheço.
Tem alma de engenheiro, mas não tem diploma.
Conheci centenas de engenheiros sem alma.
Não estou defendendo que qualquer um possa fazer qualquer coisa ... já é ruim quando a profissão é regulamentada.
Mas o melhor seria ter exames de qualificação sérios para cada profissão, principalmente aquelas que podem colocar em risco a saúde ou a segurança das pessoas.
Veja o caso dos advogados, por exemplo.
Educação física é uma coisa séria, e tem muita gente pouco séria fazendo, mesmo com diploma.
Psicologia, ainda pior ...
Musica, então, nem se fala ... mas ninguém morre porque um músico é ruim ... Só que pouca gente reconhece o trabalho de um músico, enquanto uma turminha chinfrim enche a burra de grana sem saber a diferença entre bemóis e sustenidos ...
Meu conselho ... tire um diploma porque a vida fica mais fácil com ele ... e, depois disso, siga estudando bastante e faça sempre o melhor que puder ...
Dê exemplo ... faça escola ...ajude a fazer do mundo um lugar que você acredite melhor.
Beijo

Reinaldo Ortega disse...

Caro Flávio, discordo de você, pois, morro de raiva com muica ruim, rsrs. Mas falando sério, concordo contigo, quem acaba selecionando o profissional é o mercado, por isso existe advogados de porta-de-cadeia e, no outro extremo, profissionais que selecionam seus cliente. Carol, seja bom no que faz e seja reconhecida...

Walmir Lima disse...

Concordo. Tem que ter Educação Física, mental, comportamental...!
Falando sério: O curioso é que Educação Física é o tipo de profissão que só dá pra se exercer plenamente tendo diploma. É melhor tirar!

Carolina Dias, disse...

A questão é: Antes da regulamentação existiam pessoas que exerciam. Muitas pessoas sabem dar uma aula, porque frequentam a academia regularmente e então repetem os passos do professor. Mas o que eu quis dizer, é que depois da registro, temos a oportunidade de aprender como tudo funciona, nosso corpo por dentro, em movimento, nossa cabeça... é isso que faz a diferença...