terça-feira, 25 de setembro de 2007

Programa de índio

[Postado por Ernesto Dias Jr.]

Festinha na escola das crianças é um saco, certo?
Não se a escola for a da Bia. Sempre me surpreendo.
E hoje, numa cerimônia de celebração do equinócio de primavera, conduzida -- pasmem -- por um índio lá dos Andes, o homem disse, e eu vou lembrar para sempre:

Não herdamos a Terra de nossos pais. Nós a tomamos de empréstimo aos nossos filhos.

O boliviano disse mais e melhor do que todos os ecopentelhos ilustrados que povoam todas as universidades.

7 comentários:

Udi disse...

E olha que nossos pais até que a estão entregando a nós em bom estado, nénão?
Meu avô, então, que andava com uma enxadinha na mão, só faltou colocá-la numa bandeja para que a recebecemos com o mesmo carinho que ele tinha por ela.

Anne M. Moor disse...

Interessante isso... não tinha pensado por esse ângulo...

disse...

E eu tô ficando obcecada com esse negócio de não gastar água. Credo!
Tô pior que o Almir Klink, que quer que lave a louça do almoço da tripulaçao toda com um copo de água.
Índio sabido esse..
Bjo Ernesto.

Ti disse...

Na verdade acho que já temos uma dívida que não teremos condição de pagar...

É! disse...

só quero ver os juros desse empréstimo...

Angela disse...

Aqui no MT e também no MS a influência da cultura indígena já foi muito maior.

A terra deles não tomamos de émpréstimo...roubamos!

Jorge Lemos disse...

Aprende-se mais com um nativo boliviano
que com um Busch.