terça-feira, 4 de setembro de 2007

Ô mundo rápido sô!

[Postado por Carol Dias]

Há tempos queria falar sobre a Les Mills , que comercializa para as academias pacotes de "body" (body combat, body pump, body balance...) que vai de suadas aulas em cima de um mini-trampolim até ioga personalizada.
Até aí ótimo. As pessoas estão cansadas de coisas convencionais e é cansativo - pra quem não gosta - ficar puxando ferro todo dia.
Mas eles, espertinhos como são, fazem 2 workshops, e pronto! Você já é um deles!
Agora, trimestralmente você paga uma taxa de R$70 para aprender a coreografia nova. Ou seja, te escravizam e se não for, você perde a credencial.
Era o tipo de coisa que já existia, mas eles patentearam e hoje a chancela é sinal de qualidade (erroneamente). Devido, claro, a moda que se tornou.
Mas recentemente li sobre a proposta da Nike de dança (por um famoso coreógrafo) com propósito de queimar calorias. Tá, isso também já existia, mas o legal é que você não paga nada, em troca comercializam seus produtos na academia.
Existe ainda a americana Mad Dogg ,que criou o spinning , espécie de bike indoor que simula descidas, subidas, curvas...
Entre prós e contras, acho uma boa pra os profissionais que podem se reciclar e entrar no mercado com alternativas que não poderiam sozinhos, sem o “nome” e fama das empresas que comercializam esse tipo de exercício.

2 comentários:

Flavio Ferrari disse...

There is no free lunch.
Relacionamentos autruistas não são sustentáveis.

É! disse...

Carol, eu amava todo o pacote do "Body Sistems", mas vc acredita que estava ficando fortinha demais? rsrsrs...
Abandonei...
Vou me informar sobre esses que vc linkou, me faz falta liberar a energia acumulada...