sexta-feira, 3 de agosto de 2007

A felicidade e o tempo

[Postado por Flavio Ferrari]

Assaltou-me uma hipótese: a felicidade é um conceito humano que exige um intervalo de tempo para ser observado.
Contava para meu filho a história de um amigo de faculdade que sofreu um acidente e perdeu parte da massa encefálica.
Recuperou-se parcialmente e, até onde tive contato com ele, apresentava grandes dificuldades para o convívio social, por duas razões:
- tinha súbitos deslocamentos de atenção, ou seja, abandonava uma conversa no meio e simplesmente partia para qualquer outra atividade que lhe passava pela cabeça
- não tinha mais um "superego", o que significava que fazia o que tinha vontade, incluindo apalpar os seios de suas interlocutoras (pelos quais tinha particular fascinação) a qualquer momento.
Meu filho perguntou-me se ele era feliz.
Dei-me conta que o conceito de felicidade não se aplicava. Ele não era feliz nem infeliz. Apenas vivia o momento. Não qualificava ações e acontecimentos. Não os colecionava.
Desapegado de sua própria história, vivia cada momento com uma pureza impensável para as pessoas "normais".
Dá o que pensar ...

10 comentários:

Walmir Lima disse...

Nosso corpo possui só cinco sentidos.
Para mim, a felicidade é prima-irmã do tal "sexto sentido" e, ambos, apenas alguns dos infinitos sentidos da alma.

Walmir Lima disse...

Assim, a felicidade independe do tempo e do espaço.
Para a alma, tempo e espaço não possuem nenhuma relevância.
Como o amor, é infinita enquanto dura.

Anne M. Moor disse...

Felicidade provoca tantas reações diferentes em pessoas diferentes... Acho que concordo com a idéia do parentesco com o sexto sentido... Acho...

Walmir Lima disse...

É minha tese maluca...

É! disse...

Já disseram que "a felicidade não é o destino e sim a jornada".
Às vezes penso - quando o pessimismo me ataca - que não é possível ser feliz 100%, parece que sempre tem um setorzinho da vida exigindo mais atenção e nos tirando um pouco o humor...
E no caso de "viver o agora" você pode ter sa-tis-fa-ção, mas será que satisfação e felicidade estão interligadas?

Anne M. Moor disse...

Desde que se aceite que a felicidade não vai pulular em nossas vidas 365 dias ao ano, estamos bem e felizes... :-) E satisfação é uma forma ou um ingrediente da felicidade. Felicidade é efêmero, mas uma constante se a deixarmos entrar... Deixa abertas as portas e janelas da tua vida...

Ti disse...

Walmir,

Adorei sua tese maluca!!

Flavio Ferrari disse...

E eu adoro a maluca da Ti

Udi disse...

Desconexão com a realidade pode levar a um sentimento de felicidade, não é isso que acontece com o seu amigo? Felicidade sempre tem um toque de ilusão, só podemos viver sensação de felicidade plena se somos capazes (e corajosos) de tirar os pés do chão...

(nada definitivo: ainda estou pensando about it)

Marcia disse...

....isso dá muito o q pensar...
sexto sentido = intuição...
felicidade é um estado de espírito...é só deixá-la entrar em sua vida...(como disse a Anne)...e cultivá-la...
"Voar" com a felicidade nem sempre significa "tirar os pés do chão"... é só manter a consciência de q tudo é possível...